0 produtos   –   0,00 €

Carrinho de Compras ×

Não existem produtos no carrinho


Probióticos: As sete perguntas mais frequentes

Escrito em 23 de Out. de 2017


1. O que são os probióticos? 

Probióticos são organismos que ajudam a melhorar o ambiente do tracto intestinal.

Ajudam a restaurar as quantidades equilibradas de bactérias benéficas para criar um ambiente interno mais saudável.


2. Porque devemos tomar probióticos? 

Quando não temos suficientes bactérias "boas" podemos ficar doentes. 

Sabemos que vários factores podem provocar o desequilíbrio bacteriano intestinal, entre os quais:
- O uso de antibióticos;
- As viagens (nacionais e internacionais);
- O stress físico e psicológico;
- Os elementos patogénicos (microorganismos como bactérias e fungos que provocam doenças);
- As alterações na dieta;
- O envelhecimento.

Os probióticos podem ajudar a restaurar uma quantidade equilibrada de bactérias benéficas, criando um ambiente mais saudável no tracto intestinal.

Assim, serve de protecção contra a diarreia, prisão de ventre e outros sintomas intestinais desconfortáveis.


3. Quais são as duas estirpes mais comuns de probióticos e onde se encontram? 

As bactérias Lactobacilius acidophilus encontram-se no intestino delgado superior e inferior, e as Bifidobacterium bifidum encontram-se no intestino delgado inferior e no intestino grosso. A combinação destas duas estirpes pode proteger todo o tracto intestinal.


4. Qual é o efeito geral dos probióticos? 

A suplementação com probióticos favorece importantes metabolismos internos, como:
- A produção de substâncias como os ácidos naturais (ácido láctico, ácido acético, por exemplo) e factores antimicrobianos que combatem o crescimento de bactérias nocivas.
- A activação de células com capacidades imunitárias como os macrófagos.
- A produção de vitaminas B e enzimas (por exemplo a lactase para digerir a lactose).
- A reciclagem das toxinas e a diminuição da sua absorção, como por exemplo nitrosaminas e outras substâncias cancerígenas.
- Possível redução da absorção do colesterol.

As toxinas podem danificar o fígado. Se conseguirem ultrapassar o filtro deste órgão, causam problemas por todo o corpo.


5. Que estirpes de probióticos em suplemento é melhor e porquê? 

Recomendam-se as bactérias de estirpe humana, estáveis à temperatura ambiente, pelas seguintes razões:
- São pré-adaptadas para crescimento no tracto intestinal humano.
- Conseguem suportar a acidez do estômago na presença de comida.
- Conseguem suportar a bílis e outros compostos no tracto intestinal.
- Conseguem aderir às células da parede interna do tracto intestinal e aí se desenvolverem.
- Mantêm-se vivas à temperatura ambiente e não precisam de refrigeração.

Cinco espécies cruciais:
1. Lactobacillus plantarum
2. Lactobacillus acidophilus
3. Lactobacillus brevis
4. Bifidobacterium lactis
5. Bifidobacterium longum


6. Qual é a quantidade apropriada de bactérias para serem eficazes? 

Os especialistas concordam que a dose mínima diária é entre 500 mil e mil milhões de células vivas, embora não tenha sido estabelecida uma dose certa.

Presentemente não há nenhuma dose diária recomendada (DDR) pelas instituições de saúde governamentais para probióticos.

Alguns estudos clínicos demonstraram bons resultados a partir de mil milhões de células vivas.


7. Devemos tomar os probióticos com o estômago vazio ou com alimentos? 

Os probióticos devem ser ingeridos com alimentos pelas seguintes razões:
- Poucas estirpes de bactérias conseguem suportar a agressividade da acidez do estômago vazio.
- Os alimentos diluem os ácidos do estômago e os níveis de bactérias mantêm-se.
- Descobriu-se que sobreviveram menos bactérias em indivíduos que jejuavam do que nos outros que se alimentavam.
- A alimentação ajuda à sobrevivência e crescimento das bactérias.


Se não usar probióticos diariamente deve dar atenção especial às seguintes situações:

  • Um sistema imunitário enfraquecido. São necessárias mais evidências para confirmar o grande alcance dos benefícios dos probióticos sobre o sistema imunitário. Contudo, estudos científicos demonstraram que os probióticos podem activar as células imunitárias, aumentar a actividade das células assassinas naturais e estimular uma maior resposta imunitária.
  • Uso de antibióticos. Os probióticos ajudam a aliviar os sintomas associados ao uso de antibióticos, ao reporem as bactérias benéficas que estes eliminam.
  • Candidíase vaginal. Este é um efeito secundário típico do uso crónico de antibióticos. Quando tomados com antimicóticos (medicamentos antifúngicos), os probióticos podem ajudar a aliviar o problema.
  • Diarreia e obstipação. Os probióticos são bons para os sintomas intestinais, tal como diarreia e prisão de ventre, que são causadas por deficiência de bactérias benéficas. São especialmente eficazes contra os rotavírus, que provocam diarreia e são responsáveis pela morte de 20 a 40% das crianças, com menos de 5 anos de idade.
  • Elementos patogénicos dos alimentos e da água. Os probióticos ajudam a prevenir os sintomas associados a contaminantes da água e da comida e por isso são tão importantes para quem viaja muito.
  • Intolerância à lactose. Os probióticos podem ajudar o sistema digestivo a produzir a enzima lactase. A deficiência desta enzima é característica nas pessoas intolerantes à lactose, um dos problemas genéticos mais comuns no mundo.
  • Colesterol elevado. Estudos preliminares indicam que os probióticos podem reduzir a absorção do colesterol, ajudando a controlar o colesterol elevado.
  • Cancro. Foi demonstrado que os probióticos reduzem a absorção de substâncias cancerígenas como as nitrosaminas.

Para potenciar a melhoria da sua qualidade de vida, siga o meu blogue Viver Em Alta Performance. Lá vai encontrar muita informação útil para passar a viver no próximo nível de qualidade de vida!


Acredite em si,

Cirilo

Cirilo
DeROSE Life Coach

Escola Eduardo Cirilo - DeROSE Method Porto

Fonte: eNatural



×